segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Balzac e a Costureirinha Chinesa, Dai Sijie

Balzac e a Costureirinha Chinesa conta a história de três jovens que têm suas vidas transformadas pelo poder da Literatura.

Dai Sijie, o autor, além de romancista é também cineasta. Foi o próprio autor quem dirigiu as filmagens de Balzac e a Costureirinha Chinesa, o filme, lançado em 2002.

A narrativa é centrada na China, durante a Revolução Cultural de 1966, na qual o líder do Partido Comunista Chinês, Mao Tsé-tung implantou uma nova reforma, fechando universidades e encaminhando os jovens revolucionários e intelectuais para serem reeducados pelos camponeses.

Capa do Filme

Ma, o narrador e Luo são dois jovens filhos de revolucionários que foram encaminhados à reeducação nas montanhas. Quando chegam à aldeia que deverão cumprir a reeducação, têm suas bagagens revistadas pelo chefe que se surpreende ao encontrar um violino na bagagem de Ma.

Os aldeões desconhecem o instrumento, e acham que é um brinquedo burguês que deve ser queimado. Luo abre os olhos dos aldeões para a realidade, convencendo-os de que é um instrumento musical e pedindo a Ma para tocar uma sonata para o chefe. Quando o chefe pergunta o nome da canção, o moço diz que se chama Mozart pensa no presidente Mao e depois da amostra, fica com o violino. O chefe também se encanta com o despertador de Luo e passa a seguir as horas pelo mesmo.

Na reeducação, os jovens são encarregados de tarefas difíceis, como transportar excrementos de humanos e animais até a lavoura e trabalhar em minas de carvão.

Em outra aldeia, vive um alfaiate que é famoso por toda a região. Ele e sua filha fazem as roupas de todos os aldeões. A filha, chamada de Costureirinha é conhecida por sua beleza. Luo e Ma se tornam amigos da jovem (na verdade, Luo e a Costureirinha vivem um romance) e quando conhecem Quatro-Olhos, outro jovem que está sendo reeducado e descobrem que o mesmo possui uma valise de livros, resolvem roubá-lo para conhecer a chamada Literatura Proibida e cuidar da formação intelectual da Costureirinha, ensinando-a ler e mostrando a cultura ocidental.

Quando abrem a valise, Ma e Luo descobrem que a mesma guardava livros de grandes nomes da Literatura, como Balzac, Dostoievski, Zola, Dumas, Flaubert, Baudelaire, e Stendhal. A partir disso, suas vidas dão uma reviravolta, com as leituras aumentam suas visões de mundo, descobrem novas culturas, novos sentimentos e novos desejos.

Balzac e a Costureirinha Chinesa, não é um livro sobre a Revolução Cultural Chinesa em si e sim, sobre três vidas entrelaçadas que são transformadas radicalmente pelo poder da palavra. É um livro singelo e cativante. Suas poucas páginas fornecem prazer ao leitor e continuam na memória mesmo após o término da leitura.

5 comentários:

Dy Rocha disse...

aah tinha o filme e eu não sabia! sacanagem.
Li metade desse livro aos 14 anos.
vou procurar o filme, quem sabe recomeço.

Aléxia Roche disse...

O filme também é bem legal!

E sabe que tem muitas coisas diferentes? Achei que pelo escritor e o diretor serem a mesma pessoa, a versão cinematográfica seria mais fiel. Mas, isso nunca acontece!

Obrigada pela visita!

Dy Rocha disse...

provavelmente ele entiu vontade de aumentar ou experimentar coisas novas, imagina contar a mesma historia duas vezes... eu iria aloprar um pouco >.<

vou procurar o filme e o livro, que eu não tô lembrada bem da historia.
Quando eu começo a esquecer dessas coisas começo a me sentir velha "/

abraço >.<

Aléxia Roche disse...

Ele distorceu um pouco a história.

Mais ainda assim, é um bom filme, vale a pena conhecê-lo!


Até mais =D

Rogerio Floripa disse...

Baixar o Filme - Balzac e a Costureirinha Chinesa - A liberdade de pensamento e a ruptura de um autoritarismo intelectual - http://mcaf.ee/cneox